Daniel Berg e Gunnar Vingren, fundadores da Assembleia de Deus no Brasil

Marcada pelo pentecostalismo, a Assembleia de Deus no Brasil comemora 106 anos de existência. Foi no dia 18 de junho de 1911 que a Igreja Missão da Fé Apostólica foi fundada pelos missionários suecos Daniel Berg e Gunnar Vingren. O nome atual foi registrado em 18 de janeiro de 1918 e tem permanecido até os dias atuais.

A AD é conhecida por seus movimentos pentecostais originados no século XX, na rua Azuza em Los Angeles (EUA), e trazida ao Brasil pelos suecos.

A mensagem: “Jesus Cristo salva, batiza com Espírito Santo, cura os enfermos e em breve voltará!”, que era a frase dita pelo missionário Daniel Berg, hoje é utilizada como lema para as igrejas Assembleias de Deus no Brasil.

Atendendo ao chamado do Senhor, que revelou aos missionários onde deveriam evangelizar – no Pará, os dois chegaram às terras brasileiras em 1910 e passaram a se reunir em uma igreja batista, porém, não permaneceram por muito tempo, pois a doutrina pentecostal de ser batizado com o Espírito Santo e falar em línguas estranhas ardeu nos corações de muitos que esperavam grandes mudanças.

Aos poucos, a Assembleia de Deus chegou aos grandes centros urbanos das regiões Sul e Sudeste, mas foi com a ida de Gunnar Vingren de Belém (PA) para a então capital da República em 1924, o Rio de Janeiro, que o movimento pentecostal ganhou impulso.

No ano de 1930, aconteceu a primeira Convenção Geral de Pastores na cidade de Natal (RN). Essa foi a primeira vez que os pastores residentes no Brasil tiveram autonomia interna. Mas tudo isso sem perder o vínculo com a igreja na Suécia e também tendo maior colaboração das Assembleias de Deus dos EUA.

Atualmente, a AD é conhecida como uma igreja forte, crescente e saudável, mantendo a doutrina pentecostal e expandindo o Evangelho do Senhor Jesus para além das fronteiras com os diversos trabalhos missionários que desenvolve em diferentes países.

COMPARTILHAR

Comentários

comentários