Após um dia longo de trabalho, Leandro Berg, nome de batismo de Léo Nascimento, natural de Rondônia, voltava para casa quando viu um violão pendurado na parede de um bar e pediu ao proprietário para tocá-lo. De camiseta e calça jeans suja de cimento, ele sentou-se na calçada e tocou o instrumento, enquanto um amigo filmava a cena. Na letra da música, ele conta a história de um amor adolescente que não teve final feliz. A mãe da moça descobriu o namoro e proibiu a relação. O vídeo foi gravado numa sexta-feira e já na segunda-feira ele tinha recebido mais de 1 milhão de visualizações.

Em pouco tempo depois as emissoras televisão TV Globo, Record e SBT o procuraram para entrevistas e sua história conquistou o Brasil. Aquele jovem de roupas simples sentado na calçada transformou-se em Léo Nascimento, um artista que faz até 20 shows por mês e viaja todo o Brasil. O salário de R$ 700 mensais agora chega a R$ 30 mil de cachê por show, podendo chegar a R$ 80 mil. A história serviu de inspiração para a canção “Tatuagem”, interpretada por ele.

Mas agora tudo mudou!

O cantor postou um vídeo em seu Facebook para dizer que ao final das agendas contratadas, se voltará apenas para o público evangélico.

Assista:

COMPARTILHAR

Comentários

comentários