Pastor será investigado por entregar AR-15 a amigo

O reverend Jeremy Lucas exibe os 150 bilhetes de rifa que comprou em Lake Oswego, Oregon, em foto de 27 de julho (Foto: Vern Uyetake/Lake Oswego Review via AP)

Um pastor em um rico subúrbio de Portland pode ter violado a lei do estado de Oregon quando entregou um rifle AR-15, que ganhou em uma rifa de uma liga de softball, a um amigo dono de armas sem realizar uma checagem de antecedentes.

A polícia do estado de Oregon irá abrir uma investigação para saber se o reverendo Jeremy Lucas violou alguma lei, disse na terça (2) à agência AP o porta-voz da polícia, capitão Bill Fugate, embora a decisão sobre possíveis acusações recaia sobre o procurador do distrito.

Lucas, da paróquia Christ Church Episcopal, em Lake Oswego, uma cidade suburbana a cerca de 16 quilômetros de Portland, atraiu atenção nacional recentemente quando usou US$ 3 mil em fundos da igreja para comprar o maior número possível de bilhetes de uma rifa de uma liga de softball que arrecadava dinheiro para enviar alunas do Ensino Médio para um campeonato regional na Califórnia.

Lucas, de 41 anos, queria ganhar para que pudesse destruir a arma. Ele disse à AP que recebeu um enorme apoio de seus paroquianos.

“O dinheiro que foi usado para comprar os bilhetes da rifa foi mais do que reposto”, disse. “Recebemos apoio de todo o país, com pessoas enviando cheques e dinheiro. Tocamos um ponto importante”.

No ano passado, legisladores estaduais aprovaram uma lei que tornou ilegal transferir uma arma sem checagem de antecedentes, mesmo que a transação seja entre duas partes privadas e sem envolvimento de dinheiro. Se Lucas for condenado pela contravenção de transferir ilegalmente uma arma, poderá receber uma multa de até US$ 6.250 e uma condenação a um ano de prisão.

Lucas disse à AP que não foi contatado por autoridades e que não está preocupado com a investigação. “Se entrarem em contato comigo, ficarei feliz em dizer a eles tudo o que quiserem saber”, afirmou.

O reverendo ouviu falar pela primeira vez sobre a rifa em um jornal semanal alternativo de Portland, o “Willamette Week”. Ele decidiu tentar ganhar a arma para tirá-la de circulação, ao mesmo tempo contribuindo para enviar as jogadoras do Big League Girls’ All Star Softball Team ao campeonato. Elas estavam vendendo bilhetes a US$ 20 para arrecadar US$ 6 mil para a viagem.

Quando ganhou, Lucas passou por uma checagem de antecedentes e recebeu a arma.

Mas, na semana passada, contou em uma entrevista ao “Washington Post” que tinha entregado o rifle a outra pessoa para que ela fosse guardada em segurança, e isso chamou atenção da Federação de Armas de Fogo de Oregon. O grupo se opôs fortemente à lei 941 no ano passado porque seus membros temiam que ela terminaria criminalizando donos de armas, disse o diretor executivo Kevin Starrett.

Starrett escreveu na semana passada uma carta apontando a potencial violação à lei do reverendo e a enviou à polícia do estado de Oregon, ao Departamento de Polícia de Lake Oswego e a 30 legisladores estaduais, conforme contou à AP na terça. Ele disse que Lucas é “notoriamente anti-armas” e o acusou de tentar fazer um gesto político com o dinheiro dos paroquianos.

“Achamos que isso deveria ser analisado”, disse. “E agora ele não pode receber a arma de volta sem violar a lei novamente”.

Não está claro se a polícia estadual de Oregon irá completar a investigação. O porta-voz não informou detalhes.

Fonte: G1