Feliciano critica intolerância contra cristãos no Brasil e pede reação: “Denunciem!”

Este ano, o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem ) foi “Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil”. Em 30 linhas, os participantes deveriam discorrer sobre o assunto e apontar uma solução. A divulgação foi feita pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) nas redes sociais.

O assunto seguiu a tendência do Enem de abordar temas ligados aos direitos humanos no Brasil. No ano passado, o tema da redação foi “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”.

Porém, para o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC), o tema tem uma outra proposta camuflada: Critica os evangélicos como principais culpados pela intolerância religiosa no país.

Feliciano escreveu em suas redes sociais sobre o tema da redação e convocou os cristãos do país a começarem a denunciar os maus tratos sofridos por causa de sua fé.

Confira abaixo:

O silêncio e a subserviência inerente ao cristão, após anos de sofrido preconceito, nos faz hoje, reféns de rótulos que não nos cabe.

E se quebrássemos nosso silêncio e denunciássemos no “disque 100” os maus tratos sofridos por tantos por simplesmente serem cristãos?

Meninos e meninas evangélicos padecem em suas escolas quando expõe seus pensamentos. São humilhados publicamente por manterem sua fé.

Se os cristãos discassem “100” toda vez que são xingados, ou quando são expostos ao ridículo quer seja na televisão ou na mídia impressa?

Nosso silêncio e a postura de aceitação depõe contra nossa existência. Desafio nossos cristãos a denunciarem quando atacados.

Disquem “100”, usem as mídias sociais, façam boletim de ocorrência contra quem quer que seja ao praticarem intolerância com vocês.

Pois pra quem ainda não acordou, afinal estamos tão amortecidos, quando falam de intolerância religiosa, É CONTRA NÓS QUE ESTÃO FALANDO!

Mas nunca esqueça Marcos 13:13 – E sereis odiados por todos por amor do meu nome; mas quem perseverar até ao fim, esse será salvo.