Polícia investiga se bandido confundiu muleta de pastor da AD Missão com fuzil na Baixada

Uma muleta pode ter causado a morte do pastor Marco Aurélio Bezerra de Lima, de 48 anos, na tarde desta sexta-­feira, no bairro São Leopoldo, em Belford Roxo, na Baixada Fluminense. O religioso, que foi assassinado por um traficante da comunidade, foi ajeitar a muleta que estava dentro do carro, ao lado do banco carona.

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) confirmou que essa é uma das hipóteses investigadas e tenta identificar o autor do disparo. — Ele tinha sofrido um acidente de moto recentemente e a perna estava operada. Por isso, usava muletas. Esse homem (que atirou) estava do lado de fora do carro. O pastor foi pegar dentro de uma necessaire uma foto do traficante Playboy. Depois foi ajeitar a muleta. O traficante teria se assustado, confundido a muleta com um fuzil e feito o disparo à queima roupa — contou o pastor David Silva, que conhecia Marco há 15 anos e conversou com a testemunha, identificada como Wilker, que dirigia o carro.

Marcos fazia evangelização de traficantes em comunidades na região. David, antes de ser pastor, era jogador de futebol e tinha problemas com o álcool. Ele também foi “resgatado” pelo pastor: — Era um pastor muito íntegro que não se vendia nem se corrompia. Não tinha problemas com traficantes porque defendia a bandeira de Jesus. Muito abalado,o filho do pastor, Jeremias Costa de Lima, de 23 anos, contou que estava afastado da igreja, mas que havia voltado a frequentar na última semana e assistiu a um culto com o pai. — Estive com meu pai no culto na quinta-­feira. Ninguém consegue acreditar no que aconteceu — lamentou. O corpo do pastor Marcos deve ser sepultado na manhã deste domingo. Ele era pastor da Assembleia de Deus Missão Sem Fronteiras. Ele deixou três filhos. Com informações Extra.