Pastor diz que quem crê em condenação por causa de suicídio “continua pensando como católico”

Franklin Ferreira, diretor geral e professor de teologia sistemática e história da igreja no Seminário Martin Bucer, é o pastor que respondeu sobre suicídio e perda da salvação em um vídeo que viralizou nas redes sociais, juntamente com o reverendo Augustus Nicodemus.

No vídeo, o destaque foi para a frase do pastor Augustus que disse: “Então, a pessoa que cometeu o suicídio e atentou contra a própria vida, de fato pecou contra o mandamento ‘Não matarás’, mas isso não a impedirá de entrar no gozo da vida eterna porque a salvação é dada pela graça de Deus” respondeu ele“. (Leia mais aqui).

A resposta dada pelos teólogos presbiterianos foi muito criticada nas redes sociais, pois a maioria dos cristãos evangélicos creem que o suicida perde a salvação, uma vez que tal ato é um pecado e até mesmo abandono da fé em Deus.

Franklin Ferreira resolveu lançar mais luz sobre o tema e nesta manhã, 20, postou em sua página no Facebook a recomendação de um artigo do teólogo e pastor Miguel Núñez, que pregou na 32ª Conferência Fiel para Pastores e Líderes, em 2016, e trata sobre o tema com mais profundidade.(Leia aqui)

Porém, antes, Franklin aproveitou para comentar a repercussão da polêmica e disse que quem discorda da resposta dada por eles tem uma “posição, que também reflete falta de empatia e misericórdia com os que sofrem, é uma nova versão da salvação pelas obras“.

Há um profundo desconhecimento entre os evangélicos, não só sobre a onipotência e onisciência de Deus e a malignidade do pecado, mas sobre aquele que é o tema que realmente divide os católicos dos evangélicos – a doutrina da justiça imputada de Cristo àquele que crê“, disse.

Franklin ainda foi mais claro e afirmou que “os ditos evangélicos continuam pensando como católicos, inclusive sobre tema tão doloroso e devastador

Etiquetas
Comentários
avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo