Share on Pinterest

Facebook tirou do ar pelo menos duas páginas ligadas ao deputado Jair Bolsonaro, que, juntas, têm mais de 900 mil seguidores. Uma delas, a “Jair Bolsonaro presidente 2018”, tinha 845.610 seguidores. A outra, “Jair Bolsonaro presidente 2.0”, contava com 71.445. A rede social de Mark Zuckerberg, com isso, tenta demonstrar que combate as notícias falsas e o discurso de ódio.

As informações são da jornalista Isadora Peron no Estado de S. Paulo.

A Coluna acessou essas duas páginas na última segunda-feira. Nesta sexta, no entanto, a mensagem que aparece é “Esta Página não está disponível” e que “O link que você seguiu pode estar quebrado ou a página pode ter sido removida”.

Procurado, o Facebook não comentou o assunto. A assessoria de Bolsonaro também não se manifestou. (Isadora Peron).

No começo do ano de 2018 o Facebook estava impedindo que seguidores do deputado e presidenciável Jair Bolsonaro (PSC-RJ) enviassem convites para amigos curtirem suas páginas. Na época o deputado publicou um vídeo em sua página na qual um seguidor fazia o teste e mostrava que o Facebook não deixa que sejam enviados convites, mostrando uma mensagem de erro.

Para Bolsonaro, o episódio mostra que há “controle da mídia” e “censura” a ele.
“Grande parte de nossa imprensa é de esquerda e está a serviço do socialismo. O controle social da mídia é uma realidade que parece não assustar muita gente. Se me censuram é porque defendo exatamente o oposto: liberdade, menos estado, respeito à família…”, escreveu Bolsonaro em uma publicação, na qual disponibilizou o vídeo de um apoiador.
Identificado como André Fernandes, o seguidor faz a mesma operação na página do ex-presidente Lula, como teste. “Vamos colocar aqui na página de um esquerdista qualquer… vou botar aqui na página de Lula… Convite enviado. E tem gente que diz que o Foicebook (sic) não tem lado. Tempos atrás proibiram de compartilhar as coisas de Bolsonaro e agora não posso mais nem convidar meus amigos a curtir a página dele. Olha, Foicebook, é melhor já ir se acostumando”, diz o seguidor, que veste uma camiseta com a imagem do rosto do deputado.

A ferramenta “convidar amigos” é oferecida para páginas comerciais ou fanpages, que não têm limites de curtidas, diferente do que ocorre com perfis pessoais. A página de Bolsonaro tem mais de 5 milhões de seguidores e outras 5 milhões de curtidas e é verificada (pertence ao deputado, tendo sida checada pelo Facebook).

Ao tentar convidar amigos para curtir a página de Bolsonaro, o Facebook informa que “Parece que você está usando esse recurso de forma errada, indo rápido demais. Você foi impedido de usá-lo”. Procurado, o Facebook não respondeu imediatamente o pedido de explicação da falha. Assim que houver uma resposta, este conteúdo será atualizado.
Ao testar o uso da ferramenta “convidar amigos”, é possível evidenciar que há diferenças entre a interface adotada pelo Facebook para as páginas de Bolsonaro e Lula. Enquanto na página do deputado federal os convites precisam ser enviados um a um e sem um texto padrão, na página de Lula a ferramenta aparece com uma interface mais moderna e bonita e com a possibilidade de envio de uma mensagem personalizada.

Outras páginas de políticos foram testadas (os nomes das últimas pesquisas de intenção de voto) e todos oferecem a ferramenta “convidar amigos” no padrão mais moderno.

Neste vídeo de 2016 o facebook já cesurava o político:

Share on Pinterest
Comentários