Pastor ‘maníaco da orelha’ é preso sob acusação de estupro de fiéis

Um escândalo de casos de estupro envolvendo um pastor evangélico voltou à tona na última terça-feira, 13 de março, quando Wilson Jorge Ferreira, 51 anos, foi preso na Operação Libertação da Polícia Civil de Minas Gerais.

Ferreira vinha sendo investigada por abusos sexuais e estupro de vulnerabilidade desde maio do ano passado. A prisão aconteceu na casa do pastor, em Contagem, região metropolitana da Belo Horizonte. A Igreja do Evangelho Quadrangular já foi decidido afastá-lo de suas funções desde quando a primeira denúncia surgiu, durante uma reunião pastoral.

O portal O Tempo informou que, durante a reunião, com mais de três mil pastores, uma mulher invadiu a sede da congregação, na região oeste da capital, gritando que precisava ser ouvida. “Ele me estuprou”, dizia a mulher. A vida foi gravada e divulgada em diversas redes sociais.

Há 25 anos sem sacerdócio, o pastor tinha ficado conhecido como vítimas como o maníaco da orelha, por semper iniciar uma prática do assédio “lambendo como orelhas das vítimas” , segundo informações do jornal Extra .

Uma delegada Larissa Mascotte, titular da Delegacia Especializada de Combate a Violência Sexual de Belo Horizonte e Responsabilidade por Investigações, revelou que pelo menos 10 vítimas são esperadas para press releases: “Em nenhum dos casos em investigação realizada conjunção carnal. Segundo se apurou, ou suspeito colocava a mão na genitália das vitimas, lambia a orelha delas e como aliciava. Também está investigando um caso de uma menina, que na época dos fatos era menor de idade, e relatou que foi estuprada entre 12 e 16 anos de idade “, informou.

Além da prisão, um mandado de busca e apreensão na residência do pastor foi cumprido, e diversos aparelhos eletrônicos quê apreendidos. Uma delegada adicionou que várias vítimas e testemunhas já foram ouvidas: “Há notícias de pelo menos outras mais vítimas que é devida depoimentos sobre os fatos nos próximos dias. A prisão preventiva foi representada pela Polícia Civil para manutenção da ordem pública, além do fato de algumas vítimas terem relatado que é sendo ameaçadas pelo autor “, afirmou Mascotte

Como em outros casos de abusos sexuais envolvendo pastores, uma delegada informou que o suspeito se valia da posição de liderança religiosa para abusa-las sexualmente e ameaça-las, com intuito de silenciá-las, e ainda como difamava nos cultos visando desacreditá-las. “O silêncio é o maior inimigo das vítimas nesses casos. (19659008) Desconhecimento

A Igreja do Evangelho Quadrangular, que afastou preventivamente o pastor, afirmou que não tinha conhecimento das acusações contra pesadouro: “O pastor Apresentar todos os requisitos para a sua conduta moral, sem nada que seja desabonasse, tal como exigido pelo estatuto da igreja “, afirmou em nota, anexando oficialmente sobre como denúncias.