PSOL aciona Justiça Eleitoral para retirar outdoor de Bolsonaro de cidade

A assessoria jurídica do diretório municipal do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) de Ponta Grossa (região dos Campos Gerais do Paraná) protocolou ação na Justiça Eleitoral no final da tarde de terça-feira (20 de março), pedindo a retirada de out doors, que foram colocados em diversos pontos da cidade, divulgando o nome e a imagem do pré-candidato a presidente da República pelo PSL, Jair Bolsonaro.

“O caráter eleitoral da propaganda pode estar presente de forma dissimulada, como exemplo, pela menção ao processo eleitoral: exaltação das qualidades do candidato, procurando incutir a ideia de que é o melhor para o cargo almejado; ou pedido de voto, ainda que implícito”, argumenta a ação protocolada pelo Diretório Municipal do PSOL de Ponta Grossa.

O outro lado

Um grupo de amigos simpatizantes de Bolsonaro financiou a propaganda e também divulgou a imagem do outdoor no Facebook. O fato que gerou questionamentos de lideranças partidárias locais em relação a uma possível prática de propaganda eleitoral antecipada.

No entanto, um dos integrantes do grupo que financiou o outdoor, Gustavo Martinkoski, afirmou que não existe propaganda eleitoral antecipada. “O outdoor não é propaganda política, não existe nada que possa transparecer isso, estamos apenas enaltecendo o Bolsonaro e homenageando ele pelo que representa na luta pela família e pelo Brasil, hoje o Bolsonaro representa a luta contra a corrupção e de pessoas cansadas da velha política”, afirmou.

Oposição em Palmas

Vandalismo e intolerância: um outdoor inaugurado no último sábado, 17, em Palmas por um grupo de apoiadores do candidato no estado foi totalmente destruído. O outdoor não durou nem 48h após sua inauguração.

A destruição pode ter ocorrido durante a madrugada desta segunda-feira, 19. O outdoor foi depredado e rasgado por vândalos, com pensamentos contrários à ideologia do deputado.

O vandalismo causou revolta nos admiradores do deputado, que já se manifestaram, repudiando a iniciativa dos vândalos. “ A atitude desses vândalos confronta com a liberdade individual e ao direito de expressão, um fato que é contrário à democracia”, disse um nas redes sociais.

 

Com informações do portal aRede.info