VERGONHA: UFT realizará curso de extensão sobre o suposto golpe de 2016

Da Redação

A tentativa da esquerda de transformar o impeachment constitucional de Dilma Rousseff em um “golpe” chegou a Universidade Federal do Tocantins (UFT).

A ideia com de criar uma disciplina com está temática foi idealizada pela UnB (Universidade de Brasília) o tema da disciplina é “O golpe de 2016 e o futuro da democracia no Brasil” para “entender os elementos de fragilidade do sistema político brasileiro que permitiram a ruptura democrática de maio e agosto de 2016, com a deposição da presidente Dilma Rousseff”.

Outro objetivo da disciplina é “analisar o governo presidido por Michel Temer e investigar o que sua agenda de retrocesso nos direitos e restrição às liberdades diz sobre a relação entre as desigualdades sociais e o sistema político no Brasil”.

Após a divulgação do conteúdo da disciplina na UNB, o ministro da Educação, Mendonça Filho, solicitou à AGU (Advocacia-Geral da União), ao TCU (Tribunal de Contas da União) e ao MPF (Ministério Público Federal) apuração de improbidade administrativa no caso da disciplina chamada “Tópicos Especiais em Ciência Política 4: O golpe de 2016 e a democracia”.

Aqui no Tocantins a UFT está oferecendo 40 horas para a disciplina, que está sendo organizado pelo doutor em Geografia, Adão Francisco de Oliveira.

O tema aqui no estado será: Republicanismo, Democracia e Constituição de 1988 Frente ao Golpe de 2016: Perdas e Perspectivas. E a previsão e que as aulas comecem ainda no mês de Abril de 2018.


O curso de extensão na UFT terá 10 encontros de 4 horas cada, onde serão debatidos a análise de conjuntura no contexto do golpe em curso, o regime republicano brasileiro e seus golpes: uma história mal contada, DO Al-5 de 1968 à Intervenção Militar de 2018: semelhanças e particularidades, democracia brasileira: da referência à falência, direitos civis e políticos da Constituição de 1988 sob ameaça, o papel da mídia nos golpes da República brasileira, 2016 e o golpe midiático-judiciário-parlamentar: o que há de novo?, a organização da extrema-direita frente ao golpe de 2016, os movimentos sociais e o golpe de 2016, o sentido de esquerda e o golpe de 2016.
Aqui no estado ainda será debatido assuntos como o feminismo, gênero e direito civis políticos. Bandeiras bem difundidas pela esquerda no país.

O curso ocorrerá na sede da UFT de Palmas no bloco IV no auditório da Reitoria, sempre às quartas-feiras das 18h40 às 22 horas.

Contatos pelo: email educ1integral2@gmail.com.

Milhões de brasileiros desempregados. Milhões vivendo na miséria. Faltam recursos para tantas áreas e praticamente toda população sofre com isso. Mas algumas mentes iluminadas parecem indiferentes a tudo isso.

É nesse cenário de muito sofrimento que alguns professores – servidores públicos, estão criando na UFT– universidade pública do Tocantins, um curso de mentira, além de utilizar as instalações física em proveito próprio.

Não houve golpe em 2016. Teve o impeachment de uma presidente da República, Dilma Rousseff (PT), amparado na Constituição Brasileira. Todos os mecanismos de defesa e prazos foram observados. Não foi golpe, foi impeachment previsto na Constituição.

ASSISTA ESTÁ EXCELENTE REFLEXÃO