Share on Pinterest
Pais e mães costumam não resistir a felicidade de ver a primeira participação de seus filhos nas atividades culturais de suas escolas. Para aproximadamente 300 pais da região Central de Palmas, não foi diferente, eles compareceram na tarde deste sábado, 14, aplaudiram, vibraram e fizeram muita torcida durante as apresentações de alguns Centros Municipais de Educação Infantil (Cmeis) pelo Circuito Cultural Infantil, na Escola Municipal Anne Frank. O evento segue nas Escolas da Infância e Cmeis até dia 27 de abril.
A prefeita de Palmas, Cinthia Ribeiro, comemorou juntos aos pais dos alunos e comunidade e se emocionou com as apresentações. “Me alegra o coração de ter a consciência real e o reconhecimento de que a educação em Palmas, desde a infância, tem sido com muita qualidade e muita propriedade. O pedagógico, a formação de caráter, está sendo construída uma política de estado que independentemente de gestor, tem continuidade. Hoje, considero um verdadeiro encontro, junto com as famílias, para comemorar os avanços da rede municipal de ensino de Palmas”.
Quem estava bem empolgada e incentivando seu filho durante a encenação da Branca de Neve e os Sete Anões, era a Thais Esteves, mãe do Antônio Esteves, de 3 anos. Ele foi o protagonista do “Príncipe” na apresentação teatral do Cmei João e Maria. “É a primeira vez que meu filho participa de uma apresentação cultural, foi um máximo assistir. Ele tem participado de várias atividades lúdicas no Cmei”, declara.
As apresentações foram relatos de experiências já desenvolvidas nos Cmeis, Amâncio José de Moraes, Carrossel, João e Maria, Príncipes e Princesas e Sementes do Amanhã durante as atividades de 2018. A ideia do Circuito Cultural Infantil é promover qualidade de ensino através da cultura.
A comunidade e familiares da região Central também estiveram presentes no evento e assistiram 12 apresentações, organizadas por 100 professores e cerca de 50 crianças envolvidas. “Hoje foram apresentações que trabalhamos diariamente com as crianças nos Cmeis”, explica a professora Denize Bernardo.
Além das crianças, os figurinos, os cenários, as danças, bailarinas, teatros e as trilhas sonoras, encheram de entusiasmo o público que compareceu no evento e participaram voluntariamente.
O pai da Esther de Fátima, 3 anos, Murilo Machado, conta que sua filha é uma criança com necessidade de atendimento especial. “Um evento como esse colabora efetivamente com o desenvolvimento cognitivo e motora das crianças e para uma melhor abordagem e inserção na sociedade”.
Parque dos Povos Indígenas
E a tarde cultural com as crianças e seus familiares se estendeu também para o Parque dos Povos Indígenas. É que os Cmeis, Chapeuzinho Vermelho, Contos de Fada e a Associação Ação Social Jesus de Nazaré (João Paulo II), instituição conveniada com a Prefeitura de Palmas, promoverem também uma tarde de muita animação e apresentações culturais para seus alunos, pais e, foi uma surpresa para o palmense que costuma frequentar o Parque nas tardes de sábado.
Share on Pinterest
Comentários