Amastha poderá perder votos de evangélicos e militares após apoio de PCdoB e PT

Da Redação

O PSB na pessoa do ex-prefeito de Palmas, Carlos Amastha, anunciou na noite de ontem dia 22 na convenção do PSB do Tocantins realizada no Espaço Cultural, o seu vice candidato a governador no mandato “Tampão” que será realizado no dia 3 de junho.
O nome escolhido foi o do Petista Célio Moura, minutos após a declaração os sites do estado já anunciavam a notícia e como já era de esperar a aceitação do nome nas redes sociais foi bem negativa, isso por que apesar de Carlos Amastha ter agora um maior tempo na TV durante o horário eleitoral, o Partido dos Trabalhadores passa por um momento delicado na política nacional, com seu líder absoluto Lula preso na cadeia da Polícia Federal em Curitiba, acusado de um esquema de corrupção em que Bilhões de reais foram desviados da sociedade Brasileira.

EVANGÉLICOS

Carlos Amastha dar um tiro no pé também em relação aos apoios dos evangélicos no estado, já que o partido dos trabalhadores com lula e no PCdoB que tem como candidata à presidência da república a Comunista Manuela Dávila, são inimigos declarado dos cristãos, em suas ideologias marxistas.
Um dos maiores críticos a estes partidos de esquerda que apoiam o ex-prefeito Amastha é o líder evangélico Silas Malafaia, ele que tem dedicado parte do seu ministério para alerta o mundo cristão a não votarem em partidos de esquerda e em vários vídeos decidiu nomeá-los, porque considera perigosos para os cristãos votar em candidatos de esquerda decidiu nominar especificamente quem são os partidos que ele considera perigosos.
Em 2016 o pastor em seu canal no Youtube, publicou uma série de vídeos onde fala sobre as corridas eleitorais em várias capitais. Para o Rio de Janeiro foi necessário alertar contra as candidaturas de Freixo (PSOL), Jandira (PCdoB) e Molon (REDE). Em São Paulo, manifestou-se contra os candidatos Marta (PMDB), Haddad (PT), Erundina (PSOL). Já para Porto Alegre, mencionou Luciana Genro (PSOL) e Raul Pont (PT). Falando aos cristãos de Cuiabá, pediu que não votassem no Procurador Mauro (PSOL).

Assista:

 


Em todos os vídeos, Malafaia lembrou que existem propostas partidárias registradas que revelam a verdadeira “agenda” dessas legendas, que incluem a luta pela legalização das drogas e do aborto, a defesa da ideologia de gênero e casamento gay. A maioria dos candidatos citados pelo pastor não fizeram questão de comentar as acusações.
Nesta eleição Carlos Amastha decidiu apostar no obter estes apoios, agora vem o próximo passar tentar mostrar aos evangélicos que seu nome está além destas ideologias.

Militares

Outro grupo que Carlos Amastha terá dificuldade a partir de agora, será obter apoio dos militares do estado do Tocantins; estes abertamente se mostraram na noite de ontem em seus grupos de WhatsApp, bem críticos as últimas decisões do PSB, em obter apoio do PCdoB e do PT, partidos que abertamente defendem a desmilitarização da PM, e uma maior regularização das armas, com o estatuto do desarmamento.
A presidenciável do PCdoB, Manuela Dávila, já participou de alguns movimentos em que seus seguidores pediram o fim da PM, seus seguidores defendem a legalização das drogas no país.

Assista:

 

 

Após Carlos Amastha anunciar seu vice no twiter e no facebook, recebeu centenas de críticas de seus eleiores, vejas nos prints algumas delas: