CASO DE POLÍCIA: PSB desmente informações falsas contra Amastha nas redes

O Partido Socialista Brasileiro (PSB) vem a público repudiar veementemente informações absolutamente falsas que estão circulando nos grupos de whatsApp, acerca de uma esdrúxula “destituição” do ex-prefeito de Palmas e pré-candidato a governador do Estado, Carlos Amastha, do comando do PSB estadual, cargo para o qual foi eleito com apoio irrestrito do comando nacional do partido.

O PSB adverte às milícias pagas para desinformar os tocantinenses que, além de leviano, esse ato repulsivo, próprio dos covardes que não sabem conviver com o debate de ideias e têm aversão à democracia, configura-se crime e que o seu departamento jurídico tomará todas as medidas cabíveis para que os responsáveis sejam punidos exemplarmente.

Ressalta também que agirá de forma severa no combate ao “fake news”, recolhendo todo o material falso contra o candidato Carlos Amastha para na sequência denunciar os responsáveis. Lembra ainda que o próprio presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), desembargador Marco Villas Boas, garantiu combate implacável às informações falsas durante o período eleitoral.

O PSB nacional, comandado por Carlos Siqueira, ligado ao saudoso ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos, não só reitera sua confiança inabalável em Carlos Amastha como a liderança principal do partido no Tocantins, mas também reafirma que hipotecará todos os esforços para que ele seja o futuro governador do Tocantins, posto que representa, na prática, por sua eficiente e inovadora administração da Capital Palmas, as políticas defendidas pelo partido para que o Brasil se torne um país melhor.