PALMAS: Milhares de pessoas fazem manifestação na capital em apoio aos caminhoneiros

Da Redação

Nos últimos dias várias cidades do Tocantins fizeram manifestações a favor da paralisação dos caminhoneiros por todo país, entre ela se destacam as manifestações de Porto Nacional, Pedro Afonso, Gurupi, Palmas e Araguaína.

Em Palmas no final tarde desta segunda-feira dia 28, milhares de pessoas se reuniram na praça dos Girassóis.

Assista:

 

 

 

Após várias palavras de ordens a multidão percorreu a Avenida Teotônio Segurado na capital. Crianças, jovens, adultos e idosos se uniram para protestar.

Empunhando bandeiras, cartazes, tocando cornetas com gritos de ordem, os manifestantes clamavam por mudança.

Brasília

Com a greve dos caminhoneiros, o governo Michel Temer pressiona a Polícia Federal a acelerar investigações e prender suspeitos de dar suporte ilegal ao movimento.
A ofensiva atípica em cima da PF ignora o fato de os inquéritos serem sigilosos e estarem em fase inicial e se dá em meio a diversas tentativas frustradas de interromper a paralisação.

Em reunião no Palácio do Planalto, o diretor-geral da polícia, Rogério Galloro, chegou a ter de fazer uma explicação de como as prisões ocorrem no Brasil. A explanação se deu como resposta a diversas cobranças feitas durante uma das reuniões do fim de semana, de que as detenções seriam importantes para colocar fim na mobilização.

À cúpula do governo, Galloro esclareceu que isso só pode acontecer em casos de flagrante ou com ordem judicial. Carlos Marun (Secretaria de Governo) e Eliseu Padilha (Casa Civil) são os maiores entusiastas das prisões, de acordo com pessoas que participam das reuniões desde a semana passada.

Até o presidente Temer questionou e ouviu explicações do chefe da PF, no encontro da manhã desta segunda (28), de que as prisões não poderiam ser tratadas como uma realidade, já que não havia decisão judicial. Procurada, a direção da PF não respondeu aos pedidos de entrevista até o fechamento desta edição.