Ronaldo Dimas deixa o PR e oficializa apoio a Carlesse, “entrei pra ganhar”

O governador interino Mauro Carlesse (PHS) chegou na tarde deste sábado (05), no aeroporto de Araguaína onde foi recepcionado por várias lideranças. A visita à cidade teve um motivo especial, hoje foi o dia em que o prefeito de Araguaína Ronaldo Dimas oficializou o seu apoio à candidatura dele. O evento também trouxe outro anúncio, a desfiliação do prefeito no PR.

Conforme confirmado por fontes ligadas ao governador e ao prefeito, a conversa reservada das duas lideranças resultou em uma forte aliança política que foi confirmada neste sábado na cidade.

Depois de sair do aeroporto, Mauro Carlesse seguiu para o restaurante Via Filadélfia onde foi recepcionado por Ronaldo Dimas e dezenas de pessoas, entre elas estavam, os deputados federais, Lázaro Botelho (PP), César Halum (PRB), Carlos Gaguim (MDB) e Dorinha Seabra (DEM). Os deputados estaduais, Luana Ribeiro (PR) – Presidente da Assembleia – Olyntho Neto (PSDB) e Valderez Castelo Branco (PP) também marcaram presença, bem como vereadores da cidade como o presidente da Câmara, Marcus Marcelo (PR).

Durante o almoço, Carlesse agradeceu a recepção do prefeito e declarou a Dimas: “Só tenho a dizer que o que nós queremos pra esse Estado é aquilo que vocês fez pra esse município que é melhorar a vida dos tocantinenses” e acrescentou: “a gente tem que se juntar a pessoas que tem vontade de desenvolver a região e com a experiência de fazer”.

Assista:

 

Dimas e Carlesse foram em seguida para o Hotel Relicário onde uma multidão já aguardava o anúncio oficial do prefeito. Antes disso, algumas lideranças discursaram, como o candidato a vice, deputado Wanderley Barbosa: “…Receber uma manifestação de apoio de Araguaína por intermédio do senhor e de sua gestão para nós não é apenas importante, é fundamental. Nós acreditamos que agora podemos ir às ruas muito mais motivados”, disse.

Luana Ribeiro também discursou aprovando a iniciativa de Dimas em apoiar Mauro Carlesse e teceu elogios ao prefeito: “Você é um líder que me representa, que representa Araguaína e o nosso estado do Tocantins dignamente”.

Na vez de Ronaldo Dimas discursar ele começou anunciando sua desfiliação ao Partido da República. “Eu liguei para o presidente do partido, expliquei para ele os motivos e hoje eu não tenho partido”.

A decisão de Ronaldo Dimas reafirma a sua insatisfação com o PR onde ele inicialmente era apontado como nome do partido para a disputa do Palácio Araguaia, que diante da insegurança jurídica por conta do prazo de desincompatibilização, surgiu a insegurança política em relação ao apoio à sua candidatura ao governo dentro do próprio grupo e que culminou quando o senador Vicentinho Alves que é presidente regional do PR, colocou seu nome à disposição antes mesmo de Ronaldo anunciar se desistiria ou não da disputa. “Dos fatos que ocorreram eu acho que não foi aquilo que a gente esperava de uma agremiação principalmente dentro de uma representatividade que Araguaína tem e consequentemente todo esse grupo político e acho que é hora de escolher outro caminho”, disse o gestor hoje durante a coletiva.

Assista:

Confiante, Dimas garantiu que apoiará Carlesse, mas deixou claro algumas de suas principais cobranças diante do governador interino, que é o devido repasse financeiro que o Estado deve cumprir não só com Araguaína mas com outros municípios. “O que eu e outros prefeitos querem nesse momento é a responsabilidade mínima que o Estado tenha com os municípios pelo menos pagando em dias. Essa é expectativa que temos, porque do jeito que está não pode continuar”.

Dimas finalizou dizendo estar confiante da candidatura de Carlesse e que vai trabalhar para que ele saia vencedor: “Você pode ter certeza que esse time aqui tá junto com você e não é só de conversa não, é pra ganhar a eleição”, pontuou.

Mauro Carlesse encerrou com o discurso direcionado a Dimas: “Eu tenho palavra e você também e é isso que nós devemos ter: comprometimento, segurança naquilo que faz e eu garanto que não vou deixar o Estado pior do que está… agora é buscar melhorar” e completou “Não sou responsável pelos erros que os outros governos cometeram mas tenho a responsabilidade de realinhar o estado e não cometer os mesmos erros”, finalizou.

Com informações portalonorte.