Fiéis expulsam pastor aos gritos de “A igreja não quer mais”

A igreja Assembleia de Deus em Governador Valadares-MG, vive um drama interminável. A mais de dois anos os membros vem tentando, sem sucesso, fazer com que o pastor presidente Salatiel Fidelis seja deposto do cargo que ocupa.

O caso já foi parar na justiça diversas vezes, manifestações já aconteceram, e mesmo assim, o pastor se recusa a deixar o cargo, agarrando literalmente ao púlpito da igreja e agredindo a quem tenta tira-lo do altar.

No último Domingo (10), o culto foi substituído por uma nova manifestação, onde os membros levaram faixas e cartazes com palavras de ordem, pedindo a expressa exoneração de Salatiel do cargo. Ao lado de poucos que apoiam sua permanência, o pastor já idoso tenta se manter no poder a todo custo, contrariando o estatuto da igreja e desrespeitando regras básicas de boa convivência.

O vídeo a seguir mostra o tamanho da revolta dos fiéis, que não toleraram mais serem liderados pelo pastor Salatiel Fidelis e sua família, assista:

Entenda o problema da Assembleia de Deus em Governador Valadares

A cada três anos, a igreja elege uma nova diretoria, isso aconteceu em janeiro de 2016.
Com a mudança de diretoria, foram constatadas uma série de irregularidades, sobretudo nas contas da igreja, sob a gestão do pastor Salatiel Fidélis e sua família.
Depois da constatação das fraudes, a nova diretoria propôs ao pastor Salatiel, um ancião que investiu boa parte da vida na igreja, a oportunidade de ser jubilado, tudo amigavelmente sem nenhum tipo de constrangimento. Esse por sua vez se negou a aceitar a aposentadoria, e decidiu com o apoio da família, travar uma guerra contra a diretoria eleita democraticamente.

O caso foi parar na justiça e documentos começaram a ser apresentados a fim de embasar as acusações de fraude.

Um site Gospel  teve acesso com exclusividade a cópia de uma ata, em que são listados diversos produtos que foram comprados com o dinheiro da igreja.
Os produtos e serviços, foram adquiridos em nome do NDS (Núcleo de desenvolvimento Social) que a igreja mantém.
Na época, o NDS estava sob a presidência da irmã Cleide Fidélis, esposa do pastor Salatiel.
A lista chamou a atenção pela presença de alguns itens que não condizem com princípios cristãos, a exemplo de “Lata de cerveja Skol”.

Além da compra da cerveja, comprovada inclusive por nota fiscal, a presidente usava o dinheiro do NDS, para pagar sua própria taxa de condomínio, favorecer parentes e amigos próximos e ainda foram encontradas diversas notas de compra de produtos que não fazem parte das necessidades básica do núcleo.

O Núcleo de Desenvolvimento Social é custeado pelas doações da igreja, e por tanto, a esposa do pastor Salatiel Fidélis está sendo acusada de desviar o dinheiro da igreja que deveria ser usado inteiramente no NDS, para seu uso pessoal.

Tags
Comentários