O maior e mais importante Distrito de Porto Nacional e um dos maiores do Tocantins, Luzimangues, acaba de criar mais uma Associação que representará todo o segmento evangélico do Distrito e de regiões adjacentes.

 Luzimangues, que fica apenas a 8k de Palmas, depois da ponte que liga a capital a Paraíso do Tocantins, tem atualmente cerca de 27 mil habitantes, uma população maior do que vários municípios do Estado.

A reunião de criação da nova entidade aconteceu  com a presença de vários pastores de diferentes Ministério e foi realizada na Igreja Assembleia de Deus Acácia, presidida pelo pastor Isaías Antonio. Os ministros evangélicos escolheram por unanimidade o pastor Edilson Rocha como presidente da entidade. Edilson Rocha congrega na Assembleia de Deus Filemom, presidida pelo pastor Maximiliano Pereira Costa.

A nova entidade,  Associação  de Ministros Evangélicos de Luzimangues, foi criada com o objetivo de discutir e cuidar de assuntos relacionados ao crescimento do Reino de Deus, por meio da divulgação do Evangelho de Salvação à toda a comunidade de Luzimangues e adjacências.

Também, além da defesa e pregação do evangelho, a UMEL deverá encampar outras lutas de interesse da sociedade, como lutar por melhorias que possam beneficiar diretamente a vida dos moradores dessa localidade.

Durante a criação da Associação, ficou decidido que Luzimangues terá o Dia do Evangelho, com o objetivo de fortalecer os laços de unidade entre as igrejas cristãs por meio da pregação da Palavra de Deus, louvores, comunhão e testemunhos de fé da comunidade evangélica. A UMEL acredita que O Dia do Evangelho deverá entrar no calendário oficial das atividades festivas do Município de Porto Nacional.

Para o pastor Edilson Rocha, a criação da UMEL é um sonho antigo e representa a força e o desejo dos cristãos, representados pela liderança de todos os Ministros Evangélicos de Luzimangues e região. “O povo de Deus precisa se unir cada vez mais na defesa firme do evangelho, dos princípios éticos e morais. A nossa luta é fortalecer o evangelho por meio de ações concretas que promovam a justiça e o bem-estar de todos os moradores da nossa comunidade. A  igreja precisa olhar para as pessoas da mesma maneira como Deus olhou para o mundo:  com os olhos do amor, de graça, misericórdia e perdão,” disse Rocha. (Da assessoria).