Bolsonaro participa de culto com Silas Malafaia e emociona todos

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) participou na noite desta terça-feira (30) de um culto na sede da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo, do pastor Silas Malafaia, na Penha, na Zona Norte do Rio. Ao lado do religioso, Bolsonaro discursou por menos de cinco minutos.

Bolsonaro e silas malafaia são amigos de muito tempo, o Pastor Silas Malafaia que realizou o casamento do Bolsonaro com Michelle Bolsonaro há mais de 11 anos.

Aos gritos de “mito, mito” e diante de um templo cheio, garantiu aos fiéis que haviam eleito “uma pessoa comprometida com os valores da família cristã”. Agradeceu por ter sido salvo da facada desferida por Adelio Bispo de Oliveira – um milagre, segundo ele – e retomou o versículo que usou durante toda a campanha – conhecereis a verdade e ela vos libertará. Falando rapidamente sobre esse mote, arrancou aplausos ao afirmar.

— O povo precisa saber a verdade, e a verdade dói.

Provocou risadas no público ao lembrar o momento de sua decisão de concorrer ao Palácio do Planalto:
— Também achei que pirei naquele momento.

O presidente eleito também agradeceu a Deus pela vitória nas urnas e disse não ser o mais capacita os escolhidos.

— Primeiro eu quero agradecer a Deus por estar vivo, pelas mãos de profissionais da saúde, de Juiz de Fora. Em São Paulo, Deus operou milagre. Depois quero agradecer a Deus por essa missão, porque o Brasil está em uma situação um tanto quanto complicada. Crise ética, moral e econômica. Eu tenho certeza que não sou o mais capacitado, mas Deus capacita os escolhidos.

O compromisso não foi divulgado oficialmente por sua equipe, mas estava na boca das centenas de fiéis da denominação evangélica. Apesar de Malafaia, normalmente histriônico, tentar adotar um tom tranquilo, havia excitação no ar. “O Bolsonaro vem aqui? Tem muita polícia”, perguntou um fiel. Não era para menos, a visita presidencial ao subúrbio mobilizou uma tropa de mais de 40 PMs e diversas viaturas. Além desse aparato, havia ainda a escolta de Bolsonaro, reforçada pela Polícia Federal após o atentado sofrido por ele no dia 6 de setembro.

Quando um obreiro avisou a Malafaia que o presidente eleito havia chegado, o pastor se aproximou e deu uma ordem em tom ríspido. Logo depois respirou fundo e anunciou: – Vamos receber o presidente da República, Jair Bolsonaro. Todos se levantaram. Com celulares para o alto, todos filmando e fotografando, as centenas de evangélicos presentes cultuaram o novo presidente aos gritos de “mito”, enquanto outros repetiam “glória a Deus”.

“E também dizer a toda a imprensa que nós não estamos votando em candidato a Deus”.

O capitão da reserva terminou o discurso pedindo orações aos presentes. Quando Malafaia tomou a palavra, Bolsonaro adotou uma pose tipicamente militar: peito estufado e braços estendidos para trás, o presidente olhava fixamente para frente, em direção a um ponto fixo.

O pastor defendeu que o novo mandatário do país olhasse para o Nordeste, insinuando que os votos do PT na região eram garantidos com programas sociais. Clamou para que Bolsonaro transformasse o Nordeste com a tecnologia de Israel, e fez uma oração emocionada pedindo a Deus que cuidasse do Brasil.