Joaquim Barbosa foi embora do Brasil por perseguição do PT e agora apoia o candidato Haddad

Em sua conta no Twitter, Barbosa escreveu que “votar é fazer uma escolha racional” e que optou por Haddad depois de ter avaliado “aspectos positivos e negativos”.

Luiz In·cio Lula da Silva, presidente da Rep˙blica, ao lado de Joaquim Barbosa, anunciando sua nomeaÁ„o como ministro do STF.

Depois de passar os últimos dias no Nordeste, o candidato à Presidência da República Fernando Haddad (PT) voltou, na manhã deste sábado (27), a São Paulo, sua cidade natal, para a reta final da campanha. Antes de iniciar uma caminhada na favela de Heliópolis, na periferia da capital paulista, ele agradeceu o apoio manifestado pelo ex-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do julgamento do mensalão, Joaquim Barbosa.

Em sua conta no Twitter, Barbosa escreveu que “votar é fazer uma escolha racional” e que optou por Haddad depois de ter avaliado “aspectos positivos e negativos”. Ele afirmou, também, ter “medo” de Jair Bolsonaro (PSL), sem citar o nome do capitão da reserva.

— O que o Joaquim Barbosa falou é o que todo mundo sabe e alguns têm medo de dizer — declarou o petista, destacando se tratar da “notícia do dia”.

O clima na favela de Heliópolis, escolhida a dedo pela coordenação da campanha por sua ligação com o PT, era de euforia. Haddad chegou ao local com atraso de duas horas e foi ovacionado. Centenas de apoiadores ocuparam a Estrada das Lágrimas, que corta a região.

Com faixas e bandeiras, eles repetiam, aos gritos: “Haddad virou, ôôô, Haddad virou”.
Petistas ilustres, como os ex-ministros Aloisio Mercadante e Alexandre Padilha, também prestigiaram a caminhada. Nos prédios e casebres próximos, moradores acenavam e faziam vídeos e fotos.

Etiquetas
Comentários
avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo