Lula está transformando o PT numa seita religiosa em que ele é “deus”

O ex-presidente Lula está transformando o PT numa espécie de seita religiosa em que ele é o “deus” a ser venerado. A imersão de Lula no messianismo não é de hoje. Mas se intensificou desde janeiro, quando ele foi condenado pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região (TRF-4) e ficou cada vez mais próximo de ser preso. Desde então, ele vem dizendo que não é mais um ser humano. Que virou uma ideia. Que vai viver nos outros, mesmo morto ou preso.

Ao que tudo indica, trata-se de uma estratégia de comunicação muito bem pensada para estimular em seus seguidores algo que pode mover montanhas: a fé. Além disso, um “deus” não pode ser questionado pela razão; ele é o portador da verdade revelada.

Caravana pelo Nordeste explorou a estética religiosa do “pai” Lula

Em agosto do ano passado, o PT já havia buscado construir uma imagem de Lula associada à santidade durante a caravana do ex-presidente pelo Nordeste. Lula era tratado no material de divulgação do partido como o “pai” dos nordestinos. E a produção das imagens da caravana abusou da estética religiosa. Várias fotos da turnê de Lula mostravam o petista sendo “tocado” pelo povo – tal qual os fiéis buscam tocar na imagem de santos nas procissões.

Um mês depois, em setembro, o ex-ministro Antonio Palocci, preso pela Lava Jato, cantou a bola. “Afinal, somos um partido político sob a liderança de pessoas de carne e osso ou somos uma seita guiada por uma pretensa divindade?”, questionou Palocci em sua carta de desfiliação do PT.

Lula: “Eu não sou eu. Eu sou a encarnação de um pedacinho de célula de cada um de vocês”

Desde então, o próprio Lula assumiu o discurso messiânico, que tem sido cada vez mais comum nos seus pronunciamentos. Chama a atenção que ele insistentemente tem repetido que é um ser humano diferente. Ou mesmo que não é mais um ser humano, pois agora transcende seu próprio corpo e a mortalidade para viver, mesmo preso ou morto, em cada um de seus “fiéis” – numa comunhão mística com seu povo escolhido.

“Eles [os adversários do PT] estão lidando com um ser humano diferente. Porque eu não sou eu. Eu sou a encarnação de um pedacinho de célula de cada um de vocês”, disse Lula à militância petista num inflamado discurso em Belo Horizonte (MG), em fevereiro.

FONTE: GAZETA DO POVO