Descarte irregular de lixo prejudica e dificulta ações da Prefeitura na Capital

Manter a cidade limpa é uma responsabilidade que exige um trabalho conjunto entre Prefeitura de Palmas, comunidade e turistas que visitam a Capital. A conscientização da população é uma grande aliada da gestão na preservação da cidade. Além do impacto visual, o lixo descartado nas ruas impacta diretamente vários setores da administração pública.

O diretor de Fiscalização Urbana da Secretaria de Desenvolvimento Urbano, Regularização Fundiária e Serviços Regionais, Emerson Parente, alerta que o descarte irregular de resíduos sólidos em locais inapropriados é passível de multa no valor até R$ 2 mil.

“A intenção da fiscalização não é multar, mas informar e conscientizar o contribuinte para que se pratique o que é correto e legal”, esclarece Parente. Denúncias de descarte irregular de lixo podem ser registradas em qualquer unidade do Resolve Palmas ou por meio da Ouvidoria do Município 0800 6464 156.

A Fundação Municipal do Meio Ambiente incentiva o descarte seletivo de resíduos através do Programa Coleta Palmas, que mantém Estações de Coleta Seletiva em vários pontos da cidade. Escolas, igrejas, parques, praças, órgãos públicos recebem essas estações, onde os moradores podem realizar o descarte seletivo do lixo gerado em suas residências.

A Prefeitura de Palmas também mantém o serviço de coleta de lixo em todos os setores da Capital, com frequência de duas vezes na semana, no mínimo.  Realiza também a coleta de lixo na zona rural através de contêineres espalhados nas estradas vicinais. O volume de lixo coletado na cidade é descartado no Aterro Sanitária de Palmas.

Alagamentos e inundações

O lixo descartado incorretamente nas ruas é uma das principais causas de entupimento das galerias pluviais de Palmas. Isso ocorre por que o lixo é carregado pela chuva até as bocas de lobo, que entopem e ficam impedidas de escoar com eficiência a água das chuvas. Em prevenção a este problema, a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos (Seisp) executa rotineiramente a limpeza dos acessos ao sistema de drenagem, que tem previsão de ser ampliado com os recursos do empréstimo realizado entre Prefeitura e Banco de Desenvolvimento da América Latina.

Saúde pública

Com mais de 1300 notificações de casos de dengue só em janeiro de 2019, o descarte inadequado de lixo prejudica consideravelmente o trabalho da Prefeitura de luta contra o Aedes aegypti. É necessário somente um recipiente pequeno que acumule água para que se tenha um criadouro de mosquitos. Na força tarefa dos agentes de endemias, que já inspecionaram mais de 77 mil imóveis em 2019, os moradores são informados sobre os cuidados necessários para evitar o acúmulo de água nas suas residências.

Aumento de despesas públicas

Os gastos públicos direcionados à limpeza urbana aumentam quando o descarte de lixo é realizado de maneira errada. Diariamente é necessário que a Seisp envie equipes para realizar a retirada de lixo, entulhos e galhadas espalhados pela Capital. Mutirões são realizados para manter a cidade limpa, mas a conscientização da população é fundamental para o sucesso do trabalho.

O secretário de Infraestrutura e Serviços Públicos, Antônio Trabulsi, reforça a necessidade da parceria entre a comunidade e o poder público na manutenção e a conservação das áreas públicas da Capital. “É um desejo da nossa gestão incentivar a participação da comunidade na preservação dos espaços públicos”, declara Trabulsi.