Silas Malafaia fala sobre iniciativo do governo de ensinar hino nacional nas escolas

Pastor Silas Malafaia e o professor Toni Reis participam na Comissão especial sobre o Estatuto da Família de audiência sobre políticas públicas direcionadas à entidade familiar (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O Brasil entrou numa grande discussão por conta do envio do decreto feito pelo Ministro da Educação que indicou que as escolas comecem a tocar o hino nacional em fila.Muita polêmica acabou sendo feita também por conta do envio dos ofícios com o slogan de campanha de Bolsonaro que deu o que falar nas redes sociais.O Pastor Silas Malafaia comentou a situação em sua conta no instagram e indagou:

“Qual é o problema de querer se ensinar o hino nacional nas escolas do Brasil?”,questionou o pastor mas ressaltou o erro do ministro sobre o slogan da campanha de Bolsonaro.O pastor qualificou como medíocre o erro do ministro.“Cometeu uma burrada…em colocar slogan da campanha de Bolsonaro as escolas…pediu desculpas e acabou”,minimizando o erro do ministro Telez.

“Não vi nenhum cara desses famoso falar da erotização de crianças em escolas”,disse malafaia dos grandes colunistas que falaram contra o ato de ensinar o hino nacional como sendo uma prefiguração da ditadura…Qualquer nação civilizada e democrática ensina o hino nacional…temos que ensinar patriotismo pras crianças,para que com essa safadeza,pra criança amar a pátria e saber o que tem valor”,disparou Malafaia.

“Esses mesmos caras não falaram nada”,afirmou o líder d ADVEC sobre o fato dos jornalismo em sua maior parte,ter se calado sobre as iniciativas do governo passado de querer ensinar sobre sexo para crianças pequenas.“Discordo do envio do slogan que já foi retirado mas concordo com o ensino do hino nacional nas escolas”,disse o pastor apoiando a iniciativa do Governo Bolsonaro.

Em pesquisas feitas na internet apontaram como 97% dos pais concordando com a formação em fila na escola cantando o hino nacional nas escolas.Uma campanha muito grande começou pelas redes sociais com os pais indagando os apoiadores de esquerda não questionare ensinar sobre sexo na escola mas criticarem tão duramente cantar o hino nacional as crianças.