Folha requer ao Executivo a formação de profissionais da GMP para lidar com casos de estupro e pedofilia na Capital

Com o objetivo de preservar as vítimas de crimes sexuais, o vereador Folha (PSD) apresentou na manhã desta quinta-feira, 28, em sessão ordinária, um requerimento solicitando ao Poder Executivo a formação de profissionais especializados da Guarda Metropolitana de Palmas (GMP), para lidar com casos de estupro e pedofilia na Capital.

Na tribuna, Folha reforçou o pedido enfatizando a necessidade de proporcionar mais segurança às vítimas, podendo assim, aumentar a quantidade de denúncias destes crimes. “Sabemos que os casos de estupro e pedofilia são subnotificados, ou seja, grande parte sequer é denunciada às autoridades, por medo e até por vergonha de quem sofreu o abuso”, pontuou.

O parlamentar defendeu que o Município pode ajudar a encontrar meios para identificar os criminosos com mais agilidade. “É importante que o atendimento a esse tipo de vítima seja prioritário já que as evidências de DNA se deterioram com o passar do tempo. Por isso, quanto mais rápido os casos forem sendo notificados, mais rapidamente se coletam as provas e, consequentemente, os criminosos serão presos e condenados por seus crimes”, explicou o vereador.

Dados

O estupro é um dos crimes mais subnotificados que existem no país. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) estima que os dados oficiais representem apenas 10% dos casos ocorridos. Ou seja, o verdadeiro número de pessoas estupradas todos os anos o Brasil pode corresponder a mais de meio milhão.

Já os casos de violência sexual contra crianças são ainda mais graves. Em 2018, uma reportagem do Jornal Nacional demonstrou que 70% das vítimas de violência sexual são adolescentes e crianças, sendo que a maior parte delas são vítimas de conhecidos, como o pai, padrasto, primo, tio ou até mesmo o vizinho.

Foto: Aline Batista

Etiquetas
Comentários
avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo