Igreja evangélica consagra transexual ao ministério pastoral e causa total revolta


No início da semana uma notícia repercutiu em portais de notícias cristãs no mundo inteiro. Um transexual foi ordenado pastor em uma Igreja Batista Independente na Carolina do Norte (EUA), e reabre a discussão sobre a aceitação da homossexualidade e transexualidade nas igrejas protestantes históricas.

A Wake Forest Baptist Church, que se reúne no campus da Universidade Wake Forest, em Winston-Salem, Carolina do Norte, ordenou o transexual ao pastorado num culto na capela da universidade.

Aos 24 anos. Erica Saunders, é um dos primeiros indivíduos abertamente trans a ser ordenado por uma igreja Batista nos estado Unidos.

Saunders, até então estagiária do ministério na Igreja Batista Wake Forest, iniciou sua transição durante seu primeiro ano de seminário, e se apresenta nas mídias sociais como “provavelmente a única dama pregadora batista bi, trans que você conhece”, segundo informações do portal Baptist News.

“As pessoas trans existem”, escreveu Saunders esta semana no Twitter. “Deus nos criou do jeito que somos e Deus nos chama de bom. Infelizmente, ser trans significa que não sou bem-vindo na maioria das igrejas como visitante, muito menos como líder. Mas somos cristãos. Somos chamados”, acrescentou.

O caso repercutiu com muita intensidade na comunidade gospel, e a atitude da igreja foi totalmente rejeitado pelos cristão conservadores.