Moisemar Marinho pede isonomia no tratamento entre Polícia Militar e Polícia Civil

O vereador Moisemar Marinho (PDT) usou a tribuna da Câmara Municipal de Palmas, nesta terça-feira, 23, para criticar o tratamento dado pelo Governo do Estado entre a Polícia Militar e a Polícia Civil. Segundo ele, deve haver isonomia entre as instituições, principalmente no que se refere às promoções.

Moisemar parabenizou os militares que, segundo ele, há anos lutaram para conseguir a promoção e outros que conseguiram a aposentadoria. No entanto, ele questionou a Medida Provisória do governo que trata sobre a estagnação dos interstícios para as promoções, que inclui a Polícia Civil. “Há, de forma clara e evidente, uma perseguição por parte do governo contra a Polícia Civil, pois o tratamento não é igual quando se trata de promoções. Também fazemos parte do sistema de segurança pública”, criticou.

Como ex-presidente do Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Tocantins (Sinpol), o vereador também protestou a respeito do funcionamento dos órgãos de segurança pública. “Temos, no nosso Estado, o Comando Geral que funciona como uma espécie de secretaria de estado, que despacha direto com o governador e uma Delegacia Geral que comanda a Polícia Civil e pode ter contato, apenas, com a Secretaria de Segurança Pública. Essa sugestão de equiparar a Delegaria Geral ao Comando Geral deve ser colocada em prática para melhorar a segurança pública”, afirmou.

Ele também fez o pedido para que o secretário de Segurança Pública, Cristiano Sampaio, integre os órgãos e, assim, faça justiça aos policiais civis. “Ele [Cristiano Sampaio] veio para melhorar a segurança pública, então tem que fazer valer o cargo de secretário. Precisa integrar as forças e, assim, fazer justiça aos policiais civis”, finalizou.

Assessoria de Imprensa

Vereador Moisemar Marinho

Etiquetas
Comentários
avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo