Deputados discutem ampliação de escolas militares no Tocantins

As discussões parlamentares da sessão matutina desta quarta-feira, dia 4, tiveram como principal foco a ampliação das escolas militares no Tocantins. O assunto voltou a ser discutido após o encaminhamento de requerimento da deputada Amália Santana (PT), que solicitou o aproveitamento de policiais militares da reserva nas escolas militares.

O parlamentar Amélio Cayres (SD) é autor de requerimento que propõe a mudança, de convencional para militar, do sistema de ensino estadual no Tocantins.

Para o deputado Elenil da Penha (MDB), seria inviável a mudança do sistema em todas as escolas, já que o Tocantins conta com escolas de qualidade e professores capacitados. “Não podemos substituir professores por militares”. Apesar de concordar, Vanda Monteiro (PSL) alega que “o sistema militar impõe uma disciplina mais rígida, que tem agradado a população”.

De acordo com o deputado Leo Barbosa (SD), a solução seria a adequação de escolas pontuais em comunidades onde é maior o índice de violência. “Apesar da aceitação popular ao método militar, o Governo precisa oferecer alternativas. Nem todo aluno gosta ou se adapta ao sistema militar. Acredito que o ideal seria fazer somente as adaptações necessárias em algumas escolas já existentes”.

O deputado Professor Júnior Geo (PROS), por sua vez, argumentou que não haveria a grande demanda por escolas com disciplina rígida, se os pais assumissem seu papel na formação dos filhos.