Movimentação intensa nas unidades de saúde para imunização contra o Sarampo

Manhã de sábado movimentada nos Centros de Saúde da Comunidade (CSCs) em Palmas. Neste dia 31 de setembro, muitas pessoas levantaram cedo para aproveitar o dia de folga do trabalho e se vacinar contra o sarampo. Com boa adesão unidades de saúde abriram mais de uma sala de vacina, como aconteceu no CSC da 403 Sul (Arso 41).

A advogada Eunice de Farias, que mora nas proximidades do Centro de Saúde da 41, ficou sabendo pelas redes sociais que as unidades estariam abertas neste sábado. Levou as três filhas, Liz (1 ano e 8 meses), Nicole (5 anos) e Nina (8 anos) para avaliar o cartão de vacinas. Das três, apenas a pequena Liz precisou tomar o reforço contra o sarampo. “Durante a semana é sempre muito corrido. E trazer três crianças pequenas juntas para vacinar não é muito fácil. Então abrir a unidade de saúde no sábado foi bem oportuno”, observou, acrescentando que se sente bem mais segura quando as filhas são imunizadas.

Fernanda Zerbine, mãe do Bruno (3 anos) e Maria Luisa (1 ano e 3 meses), também não perdeu tempo e aproveitou para colocar o cartão da filha em dia. Maria Luisa recebeu três importantes vacinas, inclusive a dose extra do sarampo. “A doença que já estava erradicada no nosso país, como o sarampo, voltou. Nós, pais, somos responsáveis de prevenir nossos filhos de doenças como está”, alertou.

Não só as crianças foram vacinadas. Muitos adultos que não tinham registro no cartão da vacina receberam a dose para prevenir a doença. A servidora pública Pollyana Alves e seu esposo Josivan Silva não lembravam se já haviam sido vacinados e não tinham nenhum registro da administração da dose contra o sarampo. Os dois receberam a imunização. “Notamos que muitos adultos como nós, vieram preocupados em se imunizar. Mesmo que Palmas não tenha casos da doença, as mortes que aconteceram em outros estados, assustaram muita gente”, lembrou.

Quem não compareceu a unidade de saúde durante a ação, pode procurar o Centro de Saúde mais próximo da residência com a carteira de vacinação para avaliar o esquema vacinal e receber a dose contra o sarampo. A vacinação contra o sarampo faz parte do calendário de vacinas da rede pública de saúde, portanto todas os postos de vacinas têm a dose disponível durante todo o ano.

Durante o sábado, 13 Centros de Saúde da Comunidade (CSCs), situados em diferentes regiões da cidade, abriram no período das 8 às 14 horas para administrar as vacinas.

FOTOS: RAÍZA MILHOMEM