Associação de Militares repudia declarações feitas por empresário de Araguaína contra Polícia Militar; confira

NOTA DE REPÚDIO

A APRA/TO, Associação de PRAÇAS Militares do Estado do Tocantins, vem a público repudiar as declarações feitas pelo empresário de Araguaína, Senhor JAIRO COELHO E SILVA, proprietário da empresa Jairo Veículos, através de redes sociais, afirmando que Policiais Militares teriam recebido pagamento e desligado o sistema de câmeras, que por sinal não existe, para facilitar a fuga do preso, Wanderson Silva de Souza, ex-Policial Militar do Estado do Pará.

A APRA/TO esclarece que no dia da referida fuga, havia militares escalados de serviço, que são associados da entidade, por isso, entrará com ação judicial em nome de seus associados, por calúnia e difamação, como é sabido, ao contrário do que afirma o Empresário, as unidades militares, especificamente o 1º BPM, não dispõe de sistema de vigilância eletrônica.

IMAGEM: DECLARAÇÃO

 

No Tocantins não há histórico de fuga de presos detidos em quartéis, nem tampouco da participação de Policiais Militares em situações desonrosas como tentou retratar o Empresário Jairo Coelho e Silva, temos orgulho de ser fazer parte de uma das instituições mais respeitadas do país, diante disso, a APRA/TO e todos os seus associados, repudiam veementemente a atitude do empresário e vai buscar na justiça a reparação do dano moral e a devida retratação.

Diretoria da APRA/TO

Etiquetas
Comentários
avatar
  Subscribe  
Notify of
Botão Voltar ao topo